Um ano depois, governo boliviano restaura relações com Venezuela de Maduro

O presidente da Bolívia, Luis Arce, restabeleceu as relações diplomáticas com o governo do ditador venezuelano Nicolás Maduro, ao reconhecer nesta quarta-feira (11) o novo embaixador da Venezuela no país. A antecessora de Arce, Jeanine Áñez, havia rompido com o governo Maduro no ano passado.

Em um ato solene na casa presidencial em La Paz, Arce recebeu o chanceler da Venezuela, Jorge Arreaza, e as cartas credenciais do novo chefe da missão diplomática, Alexander Yánez.

Horas depois, a conta oficial do ministério das Relações Exteriores da Bolívia escreveu no Twitter que “o Chanceler da #Venezuela Jorge Arreaza apresentou as Cartas Credenciais de seu Embaixador na #Bolívia Alexander Yánez, do Presidente do Estado Plurinacional Luis Arce Catacora e do Chanceler Rogelio Mayta”.

Arreaza chegou para a posse de Arce como presidente no domingo (8). Na segunda-feira (9), promoveu um ato de “recuperação” de sua embaixada em um bairro nobre da cidade de La Paz.

Desde novembro de 2019, a embaixada estava ocupada por aliados do deputado Juan Guaidó, reconhecido como líder venezuelano pela antecessora de Arce, Jeanine Áñez.

As relações entre Bolívia e Venezuela foram estreitas durante os governos do falecido Hugo Chávez (1999-2013), e do ex-presidente Evo Morales (2006-2019), e continuaram depois com Maduro, mas foram interrompidas com Áñez, que é de direita.

Na segunda-feira (9), Morales —que estava exilado desde sua renúncia, motivada por pressões das Forças Armadas, no ano passado— retornou ao país que governou por 13 anos e que o recebeu de volta na condição de refugiado sob o novo governo de Arce.

Fonte: Folha de São Paulo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *