Sem controlar aglomerações de indígenas, prefeitura vai pedir a ajuda do Exército

Reprodução

Indigenas Capin�polis

Uma fotografia que circula na internet, mostrado indígenas Xavante aglomerados em frente ao Banco do Brasil, em Campinápolis (a 554 km de Cuiabá), no Vale do Araguaia, revela o descontrole que resultou em 209 casos confirmados, com 53 confirmados atualmente e 23 óbitos por Covid-19 entre integrantes da etnia até a noite dessa quinta (09). A imagem foi captada na manhã desta sexta (11).

Hoje, os indígenas foram até o Banco do Brasil em busca do salário e do Bolsa Família. Alguns Xavante, que são funcionários públicos,  foram receber os salários.  

Segundo o secretário de Assuntos Indígenas da Prefeitura de Campinápolis, Epaminondas Conceição da Silva, o poder público está atento à situação. No entanto, reconhece a dificuldade de controlar as aglomerações dessa população.

“Os Xavante são um povo guerreiro, irredutível, que não aceita receber ordens do homem branco. Para se ter uma ideia, o distanciamento foi demarcado na fila do banco, mas eles ignoraram. Nem nos remédios oferecidos pela Funai e Sesai eles confiam. Acreditam mais nos pajés”, explicou Epaminondas.

Apesar da dificuldade, o secretário explica que a Prefeitura de Campinápolis, junto com a secretária de Saúde Indígena (Sesai) e Fundação Nacional do índio (Funai) estão tentando minimizar o problema montando barreiras sanitárias nos acessos das aldeias dos Xavantes. Além disso, o prefeito Jeovan Faria (PSD), contatou a AMM para ajudar no pedido de auxílio ao Exército.

“O trabalho é árduo, mas o município, a Sesai e a Funai estão com dificuldades para controlar a situação.  Por isso, o prefeito recorreu a AMM para buscar auxílio do Exército. Também temos o auxilio do Centro de Apoio de Barra do Garças e do Dsei Xavante. Estamos fazendo o possível para amenizar o problema”, completou.

Campinápolis tem cerca de 18 mil habitantes, destes quase 9 mil são Xavantes. A cidade tem, proporcionalmente, a maior população de indígenas de uma única etnia no Brasil.  

Fonte: RDnews

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *