Quentinhas etílicas

A Coca-Cola lançou sua primeira bebida alcoólica no país. Chama-se Topo Chico Hard Seltzer e faz parte da categoria de bebidas produzidas com água com gás, aromatizantes naturais de frutas e álcool (4,7%). Ela é bastante seca no paladar, o que pode surpreender quem espera por algo similar a um refrigerante alcoólico. A bebida possui 90 calorias por lata de 310ml e tem três opções de sabores: morango-goiaba, lima-limão e abacaxi. Para ser consumida pura mas também deve ser ótima no preparo de drinques. O produto já está disponível em São Paulo e no Rio de Janeiro ao preço sugerido de R$ 4,99.

A Chandon lançou o primeiro lote da Excellence Magnum Safra 2008, com 800 garrafas numeradas de 1,5 l (preço sugerido de R$ 500). O espumante, desenvolvido pelo enólogo-chefe da empresa, Philippe Mével, passa por 10 anos de maturação sem perder suas características aromáticas — fato inédito no mercado brasileiro. A assemblage de uvas pinot noir e chardonnay aproveita o envelhecimento para desenvolver maciez e untuosidade, além de aromas de frutas cristalizadas, amoras, avelãs e amêndoas. As safras especiais serão lançadas em lotes únicos até 2023, quando se comemora 50 anos de Chandon no Brasil.

A Bombay lançou seu primeiro gim saborizado com frutas vermelhas, o Bombay Bramble. O produto não faz uso da adição de corantes artificiais e nem de essências, sendo feito com London Dry Gin e infusão de amoras e framboesas frescas, responsáveis por conferir cor, aroma e sabor à bebida. O Bombay Bramble já está à venda em todo o país e o preço sugerido é de R$ 159,90.

Sem álcool – Só para contar que nessa semana finalmente provei os FYs, refrigerantes desenvolvidos pela Heineken no Brasil. Lançados no ano passado, têm os sabores de cola, guaraná, laranja e limão. Eles são menos doces que seus similares nacionais (e possuem menos calorias) mas preservam a doçura característica da bebida. Cola, guaraná e limão possuem ainda versão diet. Numa avaliação rápida, eu diria que a cola está mais para Coca do que para Pepsi, enquanto o guaraná apresenta doçura equilibrada e um gostinho bem frutado. Gostei.

Fonte: Uol – Culinária

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *