PRIORIDADE NA GESTÃO; Mauro veta saída de secretários para eleição

Nenhum secretário da gestão Mauro Mendes (DEM) vai se desincompatibilizar até quinta-feira (4) quando se encerra o prazo – quatro meses antes das eleições municipais – para concorrer ao pleito programado para outubro. Presidente municipal do DEM, Alberto Machado, disse que conversou com o governador que anunciou que nenhum secretário vai deixar a gestão.

“Não tem como o Gilberto abandonar o trabalho que ele está fazendo agora. Temos convicção de que as eleições serão adiadas. Na pior das hipóteses, de não ser, ainda temos bons nomes, como do Fábio Garcia, Eduardo Botelho e do vereador Marcelo Bussiki, que podem concorrer”.

O adiamento por conta da pandemia do novo coronavírus está sendo discutido no Congresso e também no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Em reunião na última semana, foi decidido pelo Senado que a decisão de adiamento só deve ser tomada no final de julho. A intenção é aguardar para saber como estará a situação sanitária no país e só depois dessa data propor uma alternativa.

Uma comissão de deputados e senadores para discutir uma proposta de adiamento das eleições municipais em razão da pandemia da covid-19 deve ser criada. A proposta foi feita pelo presidente do Senado ao ministro Barroso. A intenção é discutir o texto com o TSE e só depois votar o adiamento na Câmara e no Senado.

Pelo artigo 29 da Constituição, as eleições municipais será realizada no primeiro domingo de outubro do ano anterior ao término do mandato dos que devam suceder. A Constituição também especifica que o mandato dos prefeitos, vices e vereadores é de quatro anos.

fonte; folhamax

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *