MPE pede novamente a apreensão de garota que atirou e matou Isabele – leia

bianca e isabele

O Ministério Público do Estado (MPE) entrou com um recurso para que decisão do Tribunal de Justiça do Estado de Mato Grosso (TJ-MT) que suspendeu a apreensão da jovem de 15 anos, que matou Isabele Guimarães Ramos, 14, seja revogado. Caso aconteceu em julho deste ano no condomínio de luxo Alphaville, na Capital.

Justificativa do pedido é a gravidade do caso. Por ser menor, a garota foi condenada por ato infracionário análogo a homicídio doloso. Documento foi assinado nesta quinta (5) e desembargador Juvenal Pereira da Silva será o relator do recurso.

A Apreensão da menor chegou a ser decretada pela juíza Cristiane Padim da Silva, da 2ª Vara da Infância e da Juventude, no dia 15 de setembro. Na ocasião, ela foi encaminhada ao Centro de Ressocialização Menina Moça.

Por decisão do desembargador Rui Ramos, no entanto, ficou menos de uma noite no local. Ele regovou a apreensão sob a justificativa de que a menor respondeu durante toda a fase do inquérito em liberdade e, por isso, não haveria a necessidade do cerceamento de sua liberdade.

O crime

Isabele foi morta com um tiro no rosto dentro do banheiro de uma das suítes da residência da família Cestari, no condomínio de luxo Alphaville I, em Cuiabá. Arma utilizada no crime, uma pistola Imbel, calibre 380, pertencia ao pai do namorado da atiradora, sua amiga.

De acordo com entendimento da Delegacia Especializada do Adolescente (DEA) e da Delegacia de Defesa da Criança e do Adolescente (Deddica), menor era treinada e capacitada sobre o manuseio de uma arma de fogo. Para eles, ao manusear a arma no banheiro ela, no mínimo, assumiu o risco de gerar a morte de Isabele.

Fonte: RDnews

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *