MP de MT pede extensão da quarentena obrigatória em Cuiabá e VG por 14 dias

Dayanne Dallicani

quarentena_arte_interna

O promotor de justiça Alexandre Guedes, do Núcleo da Defesa da Cidadania do Ministério Público Estadual (MPE), reiterou o pedido de extensão da quarentena obrigatória –  lockdown – em Cuiabá e Várzea Grande por mais 14 dias, sendo acatado ao menos por sete dias, como  ocorreu na semana passada. Além disso, requer que os efeitos sejam estendidos automaticamente enquanto os municípios estiverem em classificação de risco “muito alto” para Covid-19.

Documentos demonstram que o índice de ocupação de UTIs estava na faixa dos 93%… esse Juízo tem conhecimento que existe uma fila de pessoas à espera desse tipo de atendimento

Na semana passada, o juiz José Luiz Lindote, da Vara Especializada em Saúde Pública de Mato Grosso, atendeu pedido dos prefeitos de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB),  e Várzea Grande, Lucimar Campos (DEM), estendendo a quarentena obrigatória por apenas sete dias. O prazo vence amanhã (16) e os efeitos das medidas de isolamentos serão avaliadas pelo poder público para adoção de novas providências.  

No pedido de extensão da quarentena obrigatória, Alexandre Guedes lembra que houve óbitos em Mato Grosso em 24 horas, pontuando ainda que os casos estão subnotificados. Ressalta também que os boletins emitidos pela Secretaria Estadual de Saúde (SES) destacam o “risco muito alto” de infecção por Covid-19 em Cuiabá e Várzea Grande.

 “Os mesmos documentos demonstram que o índice de ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTIs) estava na faixa dos 93% (noventa e três por cento) ao menos teoricamente, já que esse Juízo tem conhecimento que existe uma fila de pessoas à espera desse tipo de atendimento sem qualquer acesso à vaga, ainda que por ordens judiciais, em virtude do exaurimento do sistema, não se podendo recorrer a leitos privados, igualmente esgotados”, destaca a petição do MPE.

Pela decisão anterior de José Luiz Lindote, Cuiabá e Várzea Grande foram obrigadas a implementar barreiras sanitárias para triagem de entrada e saída de pessoas, permitindo apenas a circulação de quem exerce atividades essenciais e manter apenas os serviços públicos essenciais, exceto salões de beleza e barbearias e academias.  As barreiras começaram  a funcionar no último dia 08.

Leia pedido:

PageFlips: Pedido de extensão da quarentena

Fonte: RDnews

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *