Mesmo com pandemia, exportação de carne cresce 621%; frigoríficos adaptados

Divulgação

Frigor�ficos MT - carne bovina

Frigoríficos em Mato Grosso empregam 24 mil pessoas e tiveram aumento de 621% nas exportações na crise (foto do período pré-pandemia)

Os mais de 24 mil trabalhadores do setor da agropecuária do Estado precisaram se adaptar às novas rotinas de trabalho nas 40 plantas frigoríficas para atender às normas sanitárias e evitar a disseminação da Covid-19. Os estabelecimentos disponibilizaram serviços ambulatoriais e modificaram o fluxo de produção. Mesmo com crise, setor aumentou 621% as exportações.

Hoje, nenhum trabalhador pode transitar sem Equipamentos de Proteção Individual e foram instaladas barreiras sanitárias na entrada das empresas com profissionais de enfermagem e de ambulatório aferindo temperatura e entrevistando todas as pessoas que chegam, desde funcionários, motoristas de ônibus e caminhões, e também visitantes.

O transporte dos funcionários até as unidades dos frigoríficos está com redução de 50% no número dentro dos ônibus, além de álcool em gel disponível nas portarias e demais setores da empresa para higienização constante das mãos.

Dentro das unidades de abate e cortes, o chão está demarcado em todos os locais que geram filas na empresa, para controlar o distanciamento. Como nos refeitórios que não possibilitam mais o autosserviço e oferecem talheres higienizados e separados em sacos plásticos e papel filme, uso de copos descartáveis em todas as unidades.

O atendimento ao público não está ocorrendo e as recepções foram fechadas para restringir o acesso de visitantes. Parte dos colaboradores da área administrativa estão em regime de teletrabalho.

Exportação cresceu 621,3%

A atividade é de grande impacto para a economia mato-grossense e, segundo assessoria do Sindifrigo, até maio desse ano, MT exportou 16,5 mil toneladas de carne bovina para a China, resultando num faturamento de U$ 79,7 milhões. No comparativo com o mesmo mês de 2019, isso representa um aumento de 13,8 mil toneladas e de U$ 66,9 milhões.

Em percentual, os números mostram um crescimento de 621,3% sobre as 2,6 mil toneladas de carne exportadas em maio do ano passado e expressivos 622,05% no valor faturado em dólar. No mesmo mês do ano anterior o faturamento foi de U$ 12,8 milhões.

Fonte: RDnews

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *