21 de Maio, 2022

Menina perde a perna em acidente com carro alegórico na saída do Sambódromo; outra perna está em estado crítico

A menina Raquel Antunes da Silva, de 11 anos, perdeu uma das pernas após ser imprensada entre um poste e um carro alegórico da Em Cima da Hora na saída do Sambódromo do Rio de Janeiro. Por volta das 9h30 desta quinta-feira (21), a garota saiu do centro cirúrgico do Hospital Souza Aguiar, no Centro da cidade. Ela corria o risco de ficar sem a outra perna, segundo os médicos.

O quadro de Raquel é considerado grave, porém estável. Ela teve uma parada cardíaca e traumatismo no tórax.

Segundo testemunhas, a mãe e a menina estavam numa praça perto da dispersão da Sapucaí, lanchando. A menina se afastou, junto com dois amigos, para olhar os carros alegóricos que tinham acabado de desfilar. De repente, a mãe foi avisada de que Raquel tinha sido atropelada por um carro alegórico e imprensada contra um poste.

A Liga das Escolas de Samba do Rio de Janeiro (Lierj) e a Liga Independente das Escolas de Samba (Liesa) emitiram uma nota em solidariedade a Raquel (leia a nota oficial mais abaixo).

Chão ao lado do carro ficou com marca de sangue devido ao acidente — Foto: Lucas Soares/TV Globo

“Ela foi pra outra praça do outro lado. Quando a mãe olhou, ela não tava. Logo após, foi coisa de 5 minutos, já veio o irmão avisando que ela foi atropelada. O carro alegórico espremeu ela no poste. Ela estava bem encostada pra ver os carros passarem”, contou Aline da Mota, amiga da família.

A Polícia Civil foi chamada e fez uma perícia, que durou quase duas horas. Investigadores vão tentar analisar as imagens de uma câmera de segurança que pode ter registrado o acidente. Outras duas que ficam na mesma região estavam desligadas.

Duas testemunhas e dois motoristas do guincho que levava o carro alegórico prestaram depoimento na delegacia do Sambódromo e foram liberados em seguida.

Parentes de menina que perdeu perna após acidente na Sapucaí se consolam no hospital Souza Aguiar, no Centro do Rio — Foto: Reprodução/TV Globo

Parentes de menina que perdeu perna após acidente na Sapucaí se consolam no hospital Souza Aguiar, no Centro do Rio — Foto: Reprodução/TV Globo

O acidente

Algumas testemunhas contaram que a menina subiu no carro alegórico da Em cima da Hora, que estava parado na rua. Quando o veículo começou a ser empurrado, a menina sofreu o acidente. Já uma amiga da família disse que a menina estava apenas perto do carro.

Em nota, a escola de samba Em cima da hora disse que estava “apurando com a Liga o que aconteceu”. “No momento, não iremos dar nenhuma declaração”, disse a assessoria de imprensa.

Nota oficial da Lierj

“As ligas das escolas de samba do Rio de Janeiro estão abaladas e se solidarizam com a família de Raquel Antunes. A jovem menor subiu no carro alegórico fora do Sambódromo, na Rua Frei Caneca, no Estácio, após deixar a área de dispersão. Prontamente, em menos de dois minutos, ela foi socorrida e levada ao Hospital Sousa Aguiar, onde foi submetida a cirurgias. Equipes das Ligas e da Escola acompanham o caso na unidade hospitalar ao lado da família desde o primeiro instante e também colaboram com as autoridades. Nesse momento, é preciso esperar a apuração da perícia e autoridades para novos esclarecimentos”.

Perícia realizada no local do acidente com o carro alegórico — Foto: Gustavo Wanderley/g1

Perícia realizada no local do acidente com o carro alegórico — Foto: Gustavo Wanderley/g1

Atraso nos desfiles

 

O acidente e a perícia atrasaram por mais de uma hora os desfiles da Série Ouro na Sapucaí, entre a segunda (Acadêmicos do Cubango) e a terceira (Unidos da Ponte) escolas, como anunciado pelo locutor.

Devido à interdição da via, não seria possível que outra escola entrasse na Sapucaí porque não haveria como escoar os integrantes após o desfile.

Integrantes da Unidos da Ponte chegaram a deitar no asfalto da concentração, na Avenida Presidente Vargas.

Integrantes da bateria da Unidos da Ponte deitados na concentração à espera do início do desfile — Foto: Marcos Serra Lima/g1

Integrantes da bateria da Unidos da Ponte deitados na concentração à espera do início do desfile — Foto: Marcos Serra Lima/g1,

-g1

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.