Mauro Carvalho vê “desespero” de Emanuel: “França, com certeza, vai estar no 2º turno”

image

O secretário-chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho, afirmou estar convicto de que o ex-prefeito Roberto França (Patriota) conseguirá chegar ao segundo turno na disputa pela Prefeitura de Cuiabá. Em conversa com jornalistas nesta terça-feira (3), Carvalho destacou o apoio de lideranças políticas e partidárias ao projeto de França.

O candidato do Patriota tem recebido apoio principalmente do governador Mauro Mendes (DEM), que tem aparecido nas propagandas partidárias prometendo uma série de investimentos na capital em parceria com seu aliado.

“Roberto França, com certeza, pelo trabalho que vem realizando na sua campanha eleitoral, junto com a sua equipe, com o apoio de várias lideranças partidárias e políticas de Mato Grosso, com certeza vai estar no segundo turno na Prefeitura de Cuiabá”, pontuou o chefe da Casa Civil.

Carvalho também rebateu as críticas recentes feitas por aliados do prefeito Emanuel Pinheiro, candidato à reeleição pelo MDB. No final de semana, o ex-secretário de Planejamento de Cuiabá, Zito Adrien, acusou o suplente de senador Fábio Garcia (DEM) de tentar barrar cerca de R$ 100 milhões em recursos federais destinados à construção do Hospital Municipal de Cuiabá (HMC).

Zito afirmou que Emanuel salvou o HMC de se tornar um novo Veículo Leve Sobre Trilhos (VLT), obra iniciada que deveria ter ficado pronta para a Copa do Mundo de 2014, mas até hoje não tem sequer previsão de ser concluída.

“Isso é uma tremenda injustiça e uma falta de reconhecimento do prefeito Emanuel Pinheiro, como sempre, atuando dessa forma. Quem iniciou, quem fez o projeto desse novo pronto-socorro foi o governador Mauro Mendes junto com sua equipe, que deixou a obra mais de 30% acabada. Ele teve apoio de emendas federais, do governo federal para terminar essa obra. Jamais seria um VLT”, rebateu Mauro Carvalho.

Ele também comemorou as pesquisas locais que apontam para a possível queda de Pinheiro e de seu filho, Emanuelzinho (PTB), candidato a prefeito em Várzea Grande. Em sua avaliação, as críticas feitas contra o governador e seus aliados são um ato de desespero.

“É o desespero. Queda em todas as pesquisas, correndo um grande risco tanto em Cuiabá quanto em Várzea Grande, então é absolutamente normal as pessoas espernearem aí no final de campanha”, concluiu.

Fonte: Estadão MT

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *