MATO GROSSO; MPF é contra pedido de revisão de contas de Selma Arruda

O Ministério Público Federal (MPF) se manifestou contra o pedido ao agravo proposto pela ex-senadora Selma Arruda (Podemos) que tentava reverter a decisão de reprovação de suas contas de campanha na eleição de 2018. Selma teve as contas reprovadas por conta dos gastos que fez antes do período eleitoral e devido a empréstimo que ela tomou junto seu companheiro de chapa, Gilberto Possamai (PSL), para concorrer ao pleito.

Segundo a Justiça Eleitoral, é vedado empréstimos entre pessoas físicas para pagar gastos com campanha eleitoral.

O procurador eleitoral Pedro Melo Pouchain Ribeiro pediu o desprovimento do recurso e destacou que os fatos já foram amplamente discutidos em recursos anteriores.

Também abordou o caso do mútuo entre Selma e Possamai. A ex-senadora disse que os valores emprestados não configurariam crime eleitoral. Por sua vez, o Ministério Público disse que o tema já foi discutido no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) no recurso ordinário que confirmou a cassação do mandato da então senadora.

Segundo o MPF, icou reconhecido que o empréstimo de R$ 1,5 milhão com o primeiro suplente da chapa antes mesmo do início da campanha configura ilícito eleitoral como prática de caixa dois e arrecadação ilícita de recursos.

Destaca que Selma pegou o dinheiro em 2018 e usou para o financiamento de sua capamha com Possamai no pleito.

fonte; gazetadigital.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *