1 de Julho, 2022

Homem que estuprou e matou criança em milharal debocha de policiais

Homem acusado de estuprar e matar menino em milharal é preso

Valteir Camargo da Silva, 51 anos, acusado de estuprar, matar e jogar o corpo de Victor Henrique Alves dos Santos, 10 anos, num milharal nos fundos de casa, em Maurilândia (GO), foi localizado e detido na BR-174, em Conquista d’Oeste, Mato Grosso, a 200 km da Bolívia, para onde estaria, supostamente, foragindo.

No momento da prisão, o acusado estava utilizando documento falso em nome de “Elton” e, de forma debochada e sorrindo, teria se apresentado como “irmão” de Valteir.

O acusado foi preso durante operação do Grupo Especial de Segurança de Fronteira (Gefron).

Tenente do Gefron, coronel Fábio Ricas, explicou que recebeu informações da Polícia de Goiás de que o acusado poderia estar tentando fuga pela região. Com informações sobre as características físicas de Valteir e do possível veículo que estaria usando, foi montada operação e o acusado monitorado desde o sábado (14).

O tenente conta que, ao ser abordado, o homem chegou a afirmar que não se tratava do suspeito e que, na verdade, Valteir era seu irmão.

Somente após os agentes mostrarem fotos do suspeito procurado é que Valteir “sorrindo” e “debochando dos policiais e da prisão, parou de negar sua identidade. Os agentes fotografaram o homem sorrindo durante a abordagem. Porém, inicialmente, não falou nada sobre o crime.

Durante as investigações foi descoberto o costume de o acusado utilizar outros nomes, como “Cristiano, Elton ou Valdeir”. O fato dele usar outras identidades dificultou as buscas.

Após a prisão, Valteir foi encaminhado à Delegacia da Polícia Civil de Pontes e Lacerda, também no Mato Grosso. O acusado deve passar por audiência de custódia nessa terça-feira (17) e ser recambiado para Rio Verde, onde deve responder pelo crime de homicídio, estupro de vulnerável e falsidade ideológica.

Caso segue em investigação.

O crime

O corpo de Victor foi encontrado no dia 27 de abril, em milharal que fica aos fundos da casa de Valteir, localizado na zona rural de Maurilândia, após a criança ser dada como “desaparecida” por três dias e mobilizar toda cidade em buscas por seu paradeiro.

Imagens de câmeras de segurança da cidade registraram a última vez que a criança foi vista, andando junto com o irmão, pelas ruas de Maurilândia, por volta de 16h30 do dia 24 de abril, usando uma camiseta vermelha e uma bermuda verde.

Após o encontro do corpo, a Perícia apontou que a vítima sofreu muito antes de ser morta, inclusive, sendo violentada com objetos. A Polícia Civil inclusive declarou que para abusar do menino, o homem teria introduzido um objeto, sendo um pedaço de madeira ou cana do próprio pé de milho no ânus da criança.

Os investigadores chegaram ao nome de Valteir após descobrir que ele foi a última pessoa a ser vista andando com a criança no dia do desaparecimento, em 24 passado.

O acusado teria, inclusive, oferecido salgadinho como forma de atrair o menino.

A Justiça expediu ordem de prisão contra o acusado e as buscas por seu paradeiro foram iniciadas. A Polícia Civil providenciou o retrato falado do acusado e divulgou para ajudar.

“Divulgamos o retrato falado oficial e, até o momento, ele não foi encontrado. Esperamos que quem saiba onde possa estar o paradeiro dele, entre em contato com os números veiculados pela Polícia Civil”, informou o delegado Alexandre Cézar à época do início das investigações.

-Reporter MT

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.