Governo planeja investir R$ 30 milhões para zerar fila de cirurgias

Secom-MT

image

O secretário estadual de Saúde, Gilberto Figueiredo, revelou nesta sexta-feira (6) que sua equipe está trabalhando em um projeto para zerar as filas de procedimentos cirúrgicos de alta complexidade em Mato Grosso.

As cirurgias eletivas foram suspensas quando a pandemia chegou em Mato Grosso, em meados de março, o que resultou em um aumento considerável na fila. Mais de 20 mil pessoas aguardam na fila para realização de cirurgia eletiva. Só em Cuiabá, são mais de 9 mil, segundo dados do Ministério da Saúde, divulgados em outubro.

Diante deste cenário, o governo planeja investir aproximadamente R$ 30 milhões para ‘fazer a fila andar’ nos procedimentos de alta complexidade, além de estimular os municípios que têm estrutura a resolver os problemas de baixa e média complexidades.

“Nós vamos soltar um projeto nos próximos meses com mais de R$ 30 milhões em investimentos para reduzir a fila daquilo que é de alta complexidade, vamos criar incentivos para que os municípios também possam atuar mais fortemente naquilo que é de baixa e média complexidade, para que possa diminuir a angústia daqueles que aguardam uma cirurgia eletiva”, disse Gilberto, durante o evento de lançamento das obras do Hospital Central, em Cuiabá.

O principal empecilho para a realização desse plano, no momento, é a possibilidade de uma nova onda de contágios em Mato Grosso. Assim, a equipe do governo trabalha para remanejar os leitos destinados a paciente de covid gradualmente, enquanto mantém um estoque para caso de emergências.

Conforme o boletim divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde na última sexta-feira (6), há atualmente 278 leitos de UTI e 765 leitos em enfermaria disponíveis apenas para pacientes de covid-19. A taxa de ocupação das UTIs está em 34%.

Fonte: Estadão MT

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *