Governo exonera chefe de gabinete de Regina Duarte na Cultura

A secretária sofre mais um desgaste por não estar agradando a Jair Bolsonaro, assim como à classe artística, que fez um manifesto contra a atriz

O secretário especial adjunto da pasta da Cultura, Pedro José Vilar Godoy Horta, foi exonerado do cargo. Ele era o número 2 da pasta da secretária Regina Duarte.

A demissão foi publicada em edição extra do Diário Oficial de sexta-feira (15) e traz a assinatura do ministro-chefe da Casa Civil, Walter Braga Netto. As informações são do site do jornal O Estado de S.Paulo.

Antes de entrar na pasta, Horta, nascido em 1971, comandava o departamento comercial da Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (Ceagesp). Ele já foi secretário parlamentar e advogado de Celso Russomanno, candidado a deputado e a vereador e professor de direito constitucional.

A exoneração ocorre em maio a duras críticas da classe artística à secrertária Regina Duarte. Ela é acusada de ter minimizado tortura e mortes na ditadura em entrevista recente. Na semana passada, representantes de várias categorias artísticas divulgaram um manifesto contra a atriz.

Regina também não tem agradado o presidente Jair Bolsonaro. Um encontro foi marcado, no dia 6, entre eles, após o governo renomear para a presidência da Funarte o maestro Dante Mantovani, afastado do cargo logo após a posse da nova secretária. No fim do dia, a nomeação foi suspensa, mas o gesto foi visto no governo como um processo de “fritura” de Regina.

A atriz tem atravessado uma situação delicada por não ter muito diálogo com Bolsonaro e por não apresentar ações práticas em sua área. Críticos argumentam que não há, até o momento, um projeto de grande porte feito pela atriz, que comanda a secretaria há quase dois meses.

fonte; r7.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *