Gilberto liga religião à perseguição de minorias e Abílio diz ter respeito a todos

selo elei�es 2020

O tema religião também foi explorado durante o último debate antes das eleições, no final da manhã desta quarta (15), na TV Vila Real. Questionado sobre intolerância religiosa, minorias e submissão da mulher, o vereador e candidato à Prefeitura de Cuiabá Abílio Júnior (Podemos) respondeu que sofre preconceito por ser evangélico e que não persegue minorias.

O postulante a prefeito é membro da Assembleia de Deus e neto do fundador e presidente da entidade religiosa em Mato Grosso, Sebastião Rodrigues de Souza, morto devido à Covid-19.

Foi o servidor público Gilberto Lopes (Psol) quem fez a pergunta sobre intolerância religiosa e perseguição a minorias. O candidato apontou que o grupo religioso financia a campanha do vereador e cita que a propaganda da Igreja da Assembleia de Deus defende a submissão de mulheres e persegue LGBT e religiões de matriz africana. “É com essa divisão da população que o senhor que ser gestor de Cuiabá?”, questionou.

Dayanne Dallicani

Gilberto Lopes

Servidor público Gilberto Lopes (Psol), candidato a prefeito de Cuiabá, interpelou Abílio durante debate da TV  Vila Real, da Record; Abílio fala em estado laico

O vereador respondeu que Gilberto “pode ficar tranquilo”. “Há 503 anos teve a Reforma Protestante. Foi a Reforma que mais buscou o estado laico – a separação do Estado com a Igreja”, disse. Abílio continua que, até o momento, não fez publicação misturando política, a Igreja Assembleia de Deus ou religião.

Apesar de ter se envolvido em polêmicas e falas consideradas machistas na Câmara e durante a campanha, Abílio assegura que respeita a todos. “Eu tenho meus valores. Eu tenho minha fé. Eu tomei uma decisão – escolhi servir a Deus. E isso é meu. É pessoal. Os meus valores e minha fé norteiam o meu caminho, mas eu nunca persegui ninguém”.

O vereador também negou perseguição contra mulheres e afirma que quem mais manda em sua casa é a esposa. “Eu sou submisso a minha esposa. Minha esposa manda tanto em casa quanto em mim. Eu compartilho minha vida com minha esposa e minha família. Eu faço questão de trocar a fralda do meu filho e de amamentá-lo. Eu gosto de participar”, concluiu na resposta.

Gilberto, porém, não concordou com a resposta do vereador. “O bom gestor não persegue nenhum segmento da sociedade. Nós temos uma divisão grande na população brasileira com a perseguição de certos segmentos, seja população negra, seja população LGBT. E essa divisão é muito ruim para o país cristão como Brasil”.

O candidato do Psol finaliza sua réplica afirmando que vai governar para todos e sem perseguições.

Na tréplica, Abílio aponta que Gilberto o acusa de intolerante e aponta que ele é quem está sendo vítima de intolerância religiosa. “Muitas das vezes, eu sofro perseguições por ser evangélico, mas eu nunca persegui ninguém. Nas audiências públicas da Câmara Municipal da diversidade religiosa e diversidade de gênero, todas eu participei. Fui o único evangélico a participar de todas as audiências com todas as temáticas.

O vereador termina sua fala afirmando que não aceita intolerância e preconceito.

Fonte: RDnews

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *