29 de Junho, 2022

Falso estagiário de Direito é preso em flagrante na cadeia de Sorriso

Um homem foi preso, nesta tarde, no Centro de Ressocialização de Sorriso (CRS) suspeito de falsidade ideológica e exercício ilegal da profissão. Ele foi flagrado portando uma carteira vencida de estagiário da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), subseção Sorriso.

Segundo informações repassadas à Polícia Civil, o homem atendia um cliente supostamente acompanhado de um advogado. Porém, ainda não há confirmação se ele atuava sozinho ou se, de fato, apenas acompanhava um profissional devidamente legal.

Pelo fato de ter a carteira vencida, em tese, segundo a OAB de Sorriso, o homem não poderia acompanhar outro advogado. De acordo com o delegado Artur Andrade Almeida, o suspeito já é graduado em Direito, mas não possui registro. “Em tese, como não é estudante, ele não poderia usar essa carteira. Com base nas informações preliminares, ele estaria cometendo crime de falsidade ideológica e exercício ilegal da profissão”.

O suspeito será encaminhado para audiência de custódia. Conforme o delegado Artur, ainda há uma investigação em andamento sobre o homem supostamente também atuar como falso advogado.

O presidente da OAB de Sorriso, Fernando Mascarello, disse que caso tenham pessoas que contrataram o suspeito como advogado, e que se sintam vitimizadas, que registrem boletim de ocorrência. ” A OAB está à disposição para dar a tratativa necessária. Mas, como ele não faz parte das inscrições da OAB, seja como estagiário ou advogado, a gente não possui condições de penalizá-lo”.

A OAB informou, ainda, que aguardará os desdobramentos do caso. “Fomos chamados porque existe a utilização de um documento oficial da OAB, mas que está vencido há algum tempo. A inscrição dessa pessoa enquanto estagiário de Direito está cancelada desde o dia 1 de janeiro. A autoridade policial compete investigar se houve, de fato, a utilização desse documento para atendimentos a clientes e qual é o nível desse atendimento, se foi enquanto estagiário dentro dos limites do código de ética ou se ultrapassou e estava atuando como advogado. Estamos atentos a isso, sobretudo ao exercício ilegal da profissão”.

Fonte: Portal Sorriso

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.