EXPECTATIVA; Mauro mantém suspense sobre reeleição: “não nasci e não vou morrer na política”

Governador assegura que foco neste momento é gestão

mauro-selfie.jpgMesmo se esquivando de falar abertamente sobre sua provável reeleição, – anúncio que será confirmado publicamente em abril deste ano -, o governador Mauro Mendes (DEM) não resiste aos questionamentos de profissionais da imprensa e de ouvintes que enviam perguntas nesse sentido. Sem citar nomes, ele aproveitou uma entrevista à Rádio CBN Cuiabá para mandar um recado a alguns políticos e deixou no ar pistas sobre como será seu voto para o cargo de presidente da República.

“Tenho procurado evitar gastar meu tempo e energia com questões eleitorais. Tudo a seu tempo e sua hora. Tem político que vive em função de eleição. A vida dele é ganhar eleição, disputar mandato porque se isso acabar, cai o mundo, ele tá ferrado, tem que ficar no mandato para se proteger, para esconder atrás do mandato, tem muitos políticos assim, eu não sou esse tipo de político”, afirmou Mendes durante a entrevista por telefone na manhã desta terça-feira (11).

“Fui eleito para trabalhar para o cidadão mato-grossense e entregar meu compromisso que é um estado melhor do que recebi. E estamos fazendo em todas as áreas, vamos deixar a questão de eleição para a hora certa e deixar esses políticos que gostam de conversar fiado, continuar conversando fiado e a população que faça seu julgamento do tipo de pessoa que ela quer para continuar cuidando do interesse do cidadão”, colocou o democrata.

UNIÃO BRASIL

Mauro Mendes também descartou qualquer possibilidade de mudar de partido, pois segundo ele, a fusão do DEM com o PSL resultando na criação do União Brasil, – ainda pendente de homologação pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) -, o deixou satisfeito. “Zero possibilidade de mudança de partido, quem especular nisso é conversa, por enquanto nenhuma conversa minha houve com alguém nesse sentido. Vou continuar no DEM que se fundiu com o PSL e criou o União Brasil, vou continuar lá e até abril a gente vai tomar esse decisão se seremos ou não candidato para mais um mandato e a partir dai conversar com eleitor. Mas por enquanto meu foco tem sido trabalhar, entregar resultados e deixar essas questões partidárias e eleitorais para serem conduzidas por aqueles com mandato legislativo ou essa responsabilidade, eles têm mais tempo. Meu tempo tem que ser gasto para trabalhar e entregar resultado pra população”, comentou o chefe do Palácio Paiaguás.

Mauro Mendes não quis revelar em qual candidato pretende votar ou declarar apoio público, na condição de governador. Mas deu pistas sobre os critérios que utilizará na condição de cidadão e eleitor.

“Está cuidando bem do País? Se está, vai merecer meu voto, se as coisas estão indo bem vai merecer meu voto pra continuar lá, mas seu eu achar que não, by by. É assim que penso também em relação a mim, se eu resolver ser candidato à reeleição o cidadão deve fazer a mesma avaliação sobre como as coisas estão sendo feitas”, ponderou o governador.

Por fim, Mauro Mendes voltou a dizer que não depende da política para viver e não tem pretensão de se “perpetuar” no poder. “Procuro evitar falar de eleição. Vai ter o momento. Em algum momento vou dizer se vou disputar eleição ou se vou voltar para casa. Não sou político profissional, não nasci e não vou morrer na política, vim para dar minha contribuição, estou trabalhando muito. Se abro o processo eleitoral antes da hora não vai ter mais tempo para trabalhar e entregar resultado e não é isso que o cidadão deseja pelo menos de uma politica séria. Evito falar do cenário nacional e local para sobrar mais tempo e energia para trabalhar e entregar resultado”, desconverso

FOLHAMAX

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *