29 de Junho, 2022

Eleições 2022: Lula lidera com 48%, enquanto Bolsonaro tem 27%; leia as análises dos colunistas

Datafolha indica que, se eleição fosse hoje, petista venceria no primeiro turno

Lula e Bolsonaro voltam seus discursos para os preços dos combustíveis

Lula e Bolsonaro voltam seus discursos para os preços dos combustíveis (Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula e Alan Santos/PR)

A diferença de 21 pontos percentuais de vantagem de Lula sobre Bolsonaro, mostrada pelo Datafolha, incendiou os partidários do petista, apavorou os governistas e intrigou alguns analistas de pesquisas, mas fez com que todos esses atores passassem a analisar como mais provável a decisão da eleição presidencial no primeiro turno pela 1ª vez desde 1998, com o ex-presidente como favorito.

Ainda que a diferença não seja tão dilatada quanto o dado obtido pela metodologia do instituto — de entrevistas de campo, diferente da maioria dos levantamentos feitos com frequência maior e por telefone –, o dado para o qual todas as pesquisas convergem é aquele segundo a qual a preferência por Lula ou Bolsonaro, bem como a rejeição a um ou a outro, tende a alimentar, de agora em diante, um processo de “alckmização” dos adversários, que pode levar a que a decisão da disputa se antecipe.

A campanha do ex-presidente Lula (PT) encarou os dados da pesquisa Datafolha como resultado da estratégia de comunicação adotada pela legenda. Segundo pessoas ligadas a esse grupo, a diferença de 21 pontos percentuais para o presidente Jair Bolsonaro (PL) é fruto da estratégia de comparação entre os governos de Bolsonaro e do petista. Essas mensagens, que buscam principalmente antagonizar os dois lados, começaram a ser exploradas no último dia 7 de maio, no evento de lançamento da chapa.

Já a senadora Simone Tebet (MDB) afirmou ao GLOBO que recebeu a pesquisa “com naturalidade”. Ela marcou apenas 2% das intenções de voto, segundo o instituto.

— Nossa caminhada só está começando. Vamos levar nossa mensagem pelo Brasil para que mais gente conheça nosso trabalho e trajetória e acredite nas nossas propostas. As mulheres vão ser decisivas nessa eleição — disse.

Pesquisa Datafolha mostra também que o presidente Jair Bolsonaro (PL) tem o maior índice de rejeição entre os presidenciáveis: 54% dizem não votar nele de jeito nenhum. Em seguida, vem o ex-presidente Lula (PT), com 33%.

O número representa uma estabilidade em relação ao levantamento anterior, quando o chefe do Planalto marcava 55% de rejeição, ante 37% em Lula.

A pesquisa divulgada nesta quinta mostrou também que o pedetista Ciro Gomes tem 19% de rejeição, seguido pelo General Alberto dos Santos Cruz (Podemos), que marcou 11%. Vera Lúcia (PSTU), Eymael (DC) e Luciano Bivar (União) marcam 10%, enquanto Pablo Marçal (PROS), Simone Tebet (MDB), André Janones (Avante) e Felipe d’Avila (Novo) registram 9%, enquanto Sofia Manzano (PCB) e Leonardo Péricles (UP) têm 8%.

Votos válidos

Pesquisa Datafolha divulgada nesta quinta-feira aponta que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) marca 54% das intenções de votos válidos ainda no 1º turno, o que dispensaria a necessidade de um 2º turno caso o pleito acontecesse hoje. O presidente Jair Bolsonaro (PL), por sua vez, marca 30%.

O GLOBO

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.