Documento pode encerrar disputa de Rose por herança de Gugu

Escritura de imóvel doado pelo apresentador para a mulher a qualifica como ‘solteira’; defesa afirma que ela não estava com condições psicológicas para entender a relevância da certidão

A novela pela disputa da herança de Gugu Liberato ganhou um novo capítulo a última sexta-feira, 6. De acordo com reportagem da revista Veja, Rose Miriam Di Matteo, ex-mulher do apresentador, assinou, em 2011, a escritura de um imóvel no qual ela foi qualificada como “solteira”.

O documento, anexado no livro 5.995, página 225, do 7º Tabelião de Notas, oficializa a doação de uma casa de seis suítes em Alphaville, São Paulo, de Gugu para a Rose no valor de R$ 1,8 milhão.

A certidão consta ainda que os dois estavam ligados “tão e somente como pais e, portanto, são responsáveis pelo bem-estar dos filhos”.

As informações podem ser um fator contra a reivindicação judicial de Rose por parte da herança de Gugu. Somado a isso, o texto pode derrubar a tese de Rose de que Gugu não deixou nada para a mãe dos filhos.

Defesa

Procurado pelo E+, o advogado de Rose, Nelson Wilians, alega que o documento “não tem peso algum no processo de reconhecimento de união estável entre ela e Gugu Liberato”. Ele aponta ainda que, além do imóvel, consta na certidão um Termo de Criação de Filhos e uma pensão de US$ 10 mil por mês (R$ 47,5 mil na cotação atual).

“O ‘compromisso’ foi elaborado com o reprovável intuito de fraudar a lei protetiva [tirar os direitos da pessoa] e foi apresentado a Rose Miriam apenas 39 dias após alta hospitalar, sem que ela tivesse condições de discernimento”, critica. Segundo a defesa, ela ficou internada por duas semanas no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, para tratar uma crise de depressão. Depois que foi liberada, estava tomando remédios fortes como o tarja preta Rivotril, o que a deixou inapta para entender a relevância de sua assinatura.

No caso de a Justiça reconhecer a união estável, Rose terá direito a 50% dos bens adquiridos por Gugu durante o relacionamento de ambos. Nelson Wilians acredita que até o fim do ano a Justiça dará um veredicto sobre o processo.

fonte; terra.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *