Deputada pede varredura em gabinete para identificar possíveis novos grampos

deputada estadual Janaina Riva (MDB) vai pedir uma varredura em seu gabinete para identificar possíveis grampos. Ela teme que possa ser alvo de escutas ilegais, assim como o presidente da Assembleia, Eduardo Botelho (DEM), que identificou câmeras e escutas ilegais em seu Gabinete na quinta (17).

Durante uma das inspeções periódicas na AL, foram encontrados equipamentos clandestinos de vídeomonitoramento na sala da Presidência.  Os equipamentos foram apreendidos também no Colégio de Líderes e encaminhados para perícia. Foi registrado boletim de ocorrência na Polícia Judiciária Civil.

Além disso, a Mesa Diretora solicitou ao secretário estadual de Segurança Pública, Alexandre Bustamante, apuração rigorosa da espionagem na Assembleia. O secretário chegou a ir à Assembleia para verificar a situação pessoalmente nesta quinta.

Janaina já foi alvo de escutas ilegais antes. O caso ficou conhecido como Grampolândia Pantaneira, em 2017. Janaina teria sido uma das pessoas interceptadas pelo Núcleo de Inteligência da Polícia Militar, utilizado para grampear pessoas de interesse de membros da gestão anterior do Governo do Estado.

O telefone da deputada teria sido interceptado por meio de “barriga de aluguel” a pedido do promotor de Justiça Marco Aurélio de Castro, ex-coordenador do Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado (Gaeco). O pedido judicial de intercepção foi inserido junto a uma operação contra o tráfico de drogas em Cáceres que não tinha nenhuma conexão com Janaina.

fonte ; rdnews

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *