Após 9 deputados e 38 servidores com a Covid, AL suspende atividades por 18 dias

 O presidente da Assembleia, deputado Eduardo Botelho (DEM), suspendeu por 18 dias as sessões  ordinárias e extraordinárias, as reuniões da Mesa Diretora, das lideranças e das comissões permanentes e temporárias. A interrupção dos trabalhos começará na sexta (17) e vai até 03 de agosto. A medida está em ato publicado nessa quinta (16), no Diário Oficial Eletrônico da ALMT.

Angelo Varela

Assembleia Legislativa AL

Deputados só voltam ao plenário da AL no início de agosto, quando PEC da Reforma da Previdência deve ser retomada para votação final

A decisão da Mesa Diretora está sendo adotada para otimizar o enfrentamento da emergência de saúde pública decorrente do novo coronavírus. Segundo a resolução, há necessidade de fortalecer as medidas não farmacológicas excepcionais, de caráter temporário, restritivas à circulação de pessoas, para a prevenção dos riscos de contágio pela Covid-19.

Nesse período de pandemia, nove deputados e pelo menos 38 servidores já foram contaminados pela Covid-19. Os deputados que já testaram positivo ao novo coronavírus são Botelho, Paulo Araújo (PP), Ondanir Bortolini, Nininho (PSD), Faissal Calil (PV), Allan Kardec (PDT), Max Russi (PSB), Wilson Santos (PSDB), Valmir Moretto (Republicanos) e Thiago Silva (MDB).  

Na nova resolução, publicada hoje, a Mesa Diretora prorroga o recesso das atividades administrativas na Assembleia, mantendo as atividades estritamente essenciais para o funcionamento do Parlamento. O novo período vai do próximo dia 17 até 24 de julho de 2020. A Resolução Administrativa nº 40/2020 definia que o recesso vigoraria até esta sexta.

A resolução suspende o expediente em mais cinco dias, começando em 27 de julho e terminando em 31 de julho de 2020. Nesse período, com a suspensão de atendimento ao público, as atividades de caráter essencial funcionarão em regime de plantão. Os dirigentes das respectivas unidades devem garantir um efetivo mínimo de servidores para atender às demandas.

De acordo com o documento, os servidores que não estiverem em afastamento médico, em gozo de férias ou licenças, devem desempenhar suas atividades funcionais designadas pela chefia imediata em regime de trabalho home office, devendo permanecer, durante o horário de expediente, acessíveis e disponíveis.

 A votação em 2º da PEC da Reforma da Previdência, principal matéria em tramitação na Assembleia, ocorerá somente após o retorno das atividades. Na 1ª votação, o texto foi  aprovado pelo placar de 17 votos favoráveis e 6 contrários. A matéria tem 70 emendas de autoria dos deputados estaduais e de lideranças partidárias e há muitos pontos polêmicos (Com Assessoria).

Fonte: RDnews

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *